26
Sep

E depois de tantas primaveras…


Sábado (23/09) foi meu aniversário. E depois de tantas primaveras, acho que passei da época de me preocupar com a idade. Lembro das vezes que surtei diante do espelho porque as marcas do tempo estavam cada vez mais visíveis. Uma ruguinha aqui, uma gordurinha ali, uma flacidez acolá, e lá se vai a juventude se escorrendo pelo ralo. Vamos combinar que não é tão fácil assim se aceitar envelhecendo, né? Tinha dias que eu passava horas sonhando em fazer muitas umas cirurgias plásticas e ficar toda esticadinha novamente. Passado o surto, deixei de me importar tanto com a aparência externa e passei a cuidar melhor do meu interior. Entendam, eu não estou dizendo que nunca farei uma cirurgia plástica, mas isso já não é mais uma prioridade na minha vida.

Muitas coisas aconteceram nesse ano que passou. Passei por momentos difíceis como o infarto do meu marido em novembro do ano passado, mas também tive momentos felizes como a cura (pela fé) comprovada do problema renal que eu tinha e o sumiço de dois cistos benignos na tireoide. Fiz novos amigos, conheci lugares incríveis, errei e acertei, sorri e chorei, algumas vezes me arrependi de ter falado demais e em outras de ter falado de menos, venci meus medos, quebrei paradigmas e aprendi que devo viver minha vida sem me importar tanto (ou quase nada) com a opinião alheia. Também perdoei mais e amei mais. 

Acho que na maturidade aprendemos a nos aceitar sem neuras. Os anos a mais indicam experiência e não devem ser encarados como algo ruim. Afinal de contas estamos vivas e saudáveis! Ao invés de ficar reclamando devemos agradecer a Deus por nossas vidas. Afinal de contas, acho que todas nós temos motivos de sobra para agradecer, seja pela saúde, família, sucesso, conquistas, por termos um lar e um cobertor quentinho para nos aquecer no inverno, pelo alimento que (bom ou ruim) não nos falta a mesa… e por todas as bênçãos que são derramadas em nossas vidas diariamente. 

Se eu pudesse dar um conselho as mulheres de 20, 30, 40, 50… diria para elas que aprendam a se aceitar e vivam suas vidas de forma intensa porque ela passa muito rápido. Reclame menos e agradeça mais. Ame mais, perdoe mais, sorria mais, brinque mais, se cuide mais, e seja feliz sem invejar os demais. Não seja tão dura consigo mesma porque as pessoas já fazem isso por você. Não fique fazendo comparações com os outros porque cada um de nós somos únicos e temos nossas próprias características que nos fazem diferentes uns dos outros. 

E que meus 39 anos seja de muitas bençãos, conquistas e livre de mimimi. 

PS: Esse post saiu atrasado porque essa semana foi puxada. A Zahrinha teve uma irritação no olho e precisou de 1000% da minha atenção. Graças a Deus já está tudo bem 🙂 

Foto 1 Tumblr, Foto 2 acervo pessoal 

29
Jul

Belvedere house and gardens

Oi meninas lindas, tudo bem?

Quando o verão chega faço até dancinha no meio da casa. Sério mesmo kkkk. Não tem coisa melhor que passear com a família com temperatura amena e roupas mais leves. Os dias ficam mais longos, floridos e agradáveis. Ótimo para explorar novos lugares, de preferência onde tenha natureza abundante e muitas flores.

Posso dizer sem medo de errar que um dos lugares mais bonitos que conheci nos últimos tempos é o Belvedere house and gardens. Que lugar incrível!!

Belvedere house é um palácio rural localizado nas proximidades de Mullingar, no Condado de Westmeath, Irlanda. Construído em 1740, os seus jardins incluem “The Jealous Wall” (o muro ciumento), um lago, muitos acres de uma floresta linda e maravilhosa, playground para as crianças e até um café bem legal.

O bom é que dá para levar a cesta de pequinique e passar o dia por lá aproveitando cada detalhe daquele lugar incrível. Nem preciso dizer que a Zahrinha amou tanto o passeio que não foi fácil tirá-la de lá 🙂

Vejam as fotos que belezinha:

13895127_659190914236925_8680241469022038560_n13920577_659190927570257_415981597561941199_nbelvedere13900170_659190924236924_5905898983636640663_n13876613_659606020862081_1154092756765155483_nbelvedere213921082_659190930903590_3332392654026509104_n13907140_659193474236669_1086064236742281351_n13939317_659190920903591_7071602888190021774_n13906626_659606240862059_647007857490020237_n13938486_659634857525864_1785256483386057179_n

18
May

Rua mais florida da cidade

Oi gente, tudo bem?

Apesar de ter nascido no dia em que começa a primavera no Brasil (23/09) eu nunca dei muita importância a essa estação do ano. Eu gostava mesmo era do verão, do calor, das roupas mais leves e da vida descomplicada sem tantas camadas de roupas. Vou confessar que sou friorenta de carteirinha. Mudou o tempo? Já estou de casaco kkk. Mas, voltando a primavera. Essa estação sempre passou despercebida por mim até eu chegar na Irlanda.

Depois de um longo inverno frio, chuvoso, onde as árvores ficam tão secas que parece impossível vê-las florescer novamente, chega a primavera com uma verdadeira explosão de cores. As árvores antes secas ficam verdinhas, muitas delas floridas, flores e cores para todos os lados fazem meus dias ficarem mais alegres.

Os dias cinzas e frios me ensinaram a valorizar o calor do sol, o perfume das flores e a vida mais simples. Mesmo sendo alérgica ao pólen das flores (porque nem tudo nessa vida é perfeito né?) eu amo tudo isso. E, para completar minha alegria, eu moro em uma das ruas mais floridas da cidade. Do início ao fim da rua tem cerejeiras que florescem lindamente dando um colorido mais que especial aos nossos dias.

rua.florida rua.florida1 rua.florida2 rua.florida3

12

vem me seguir no

@colorindoavidablog

Colorindo a Vida - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018