16
Feb

Vida no interior 

Oi gente, tudo bem?

center.town

Lembro que desde muito pequena eu tinha vontade de ir embora da cidade onde nasci. Cidade pequena no interior de Santa Catarina, sabe como é né? Eu sonhava com a vida na cidade grande. Fechava os olhos e conseguia me ver caminhando pelas ruas movimentadas, a agitação das pessoas, ônibus, carros, bicicletas, todos misturados em um trânsito frenético, grandes shoppings centers, supermercados enormes… E, muita poluição 🙂 De repente, abria os olhos e me via na calmaria da vida no interior e tinha vontade de sumir. Faltava alguma coisa!

Quando chegou a adolescência fomos morar em Florianópolis durante um ano inteiro. Mesmo amando aquela cidade linda e agitada, minhas vontades mudaram – eu queria ir morar fora do Brasil. Não perdia um programa de televisão que falasse sobre países distantes e tinha verdadeirafascinação por Israel, Itália e países gelados com muita neve. Lia livros e me transportava aos países mais longínquos.

Na época eu mal tinha dinheiro para pagar as contas, imagina dar a volta ao mundo. O jeito era fechar os olhos e sonhar que saia bem mais barato. O tempo passou, o mundo girou e aqui estou eu morando na Irlanda.

Tudo aconteceu muito rápido. De repente, conheci meu marido e em três semanas já estava em solo irlandês pronta para casar. Saí do Brasil debaixo de um calor de 30 graus e aterrissei na Irlanda sob um frio de zero grau com sensação térmica de 80 graus negativos (exagerada kkk). Como se já não bastasse o frio, aqui também chove e venta muito. Ah! E não é ventinho fraquinho não! É ventania de arrastar o mundo lá fora. Vou confessar que tinha dias que eu queria botar meus cacarecos dentro da mala e pegar o beco de volta para o Brasil.

Para quem pensava em sair da cidadezinha do interior e ir morar em uma cidade grande e barulhenta, hoje eu moro em uma cidade pacata no interior da Irlanda. Cidade grande, barulho, agitação, poluição, gente correndo para todos os lados? Que nada! Eu continuo amando a agitação da cidade grande mas me adaptei a vida no interior. Só não vou me acostumar nunca com esse frio horroroso daqui. Sendo assim, no inverno não me resta outra coisa senão hibernar. Dormir, acordar, comer, limpar, cozinhar, comer, cuidar da família, ler, comer, e dormir de novo.

Foto da cidade onde moro feita por mim

vem me seguir no

@colorindoavidablog

Colorindo a Vida - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2018